Cuidar

estufa do viveiro Manequinho Lopes, no parque do Ibirapuera, zona sul de São Paulo, por Ricardo Imaeda

estufa do viveiro Manequinho Lopes, no parque do Ibirapuera, zona sul de São Paulo, por Ricardo Imaeda

E mesmo contra toda a dureza da vida continuamos a cultivar as sementes de felicidade: aquelas coisas que nos fazem bem, enriquecem nossa sensibilidade, refinam nossa inteligência e cultura. Lemos livros de alta literatura, ouvimos canções de qualidade, vemos filmes criativos, assistimos a espetáculos de teatro e dança inovadores, vamos a concertos e recitais sutis, somos instigados por exposições, passeamos por parques e praças, meditamos ao caminhar.

O chão parece esboroar enquanto a civilidade esvanece, a velocidade e a violência nos esmagam. Apenas o que conseguimos cultivar sob toda essa intempérie nos ajuda a manter o equilíbrio, a sanidade.

Andamos assim, enquanto andamos.

Sobre Ricardo Imaeda

Um amigo. Em passagem por terras estranhas, imigrante nativo. Tem aprendido com todas as formas de vida. Gosta de cidades e montanhas, árvores e culturas. Anda por um caminho temperado pelo zen, na incerteza de cada dia. Escreve para compreender, para encontrar.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s