Declínio

fim de tarde na praça do pôr do Sol, no Alto de Pinheiros, São Paulo, por R.I.

fim de tarde na praça do pôr do Sol, no Alto de Pinheiros, São Paulo, por R.I.

Assim foram os dias. Uma longa espera enquanto andava e andava nos curtos momentos em que a incerteza não estendia seu domínio. Haverá ainda alguma volta possível? Agora que a cidade se afasta, as palavras rareiam e a luz parece abandonar a terra. Mas olhe, outros não deixam o instante fugir. Não devem estar conscientes do fim próximo nem foram tomados pelo cansaço. Ou por causa disso mesmo eles insistem em tocar o indecifrável, colher o tempo escoando.

 Talvez nada disso mais faça sentido. Até que me desfaça em meio ao ar.

Sobre Ricardo Imaeda

Um amigo. Em passagem por terras estranhas, imigrante nativo. Tem aprendido com todas as formas de vida. Gosta de cidades e montanhas, árvores e culturas. Anda por um caminho temperado pelo zen, na incerteza de cada dia. Escreve para compreender, para encontrar.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s