Arquivo do mês: abril 2014

O abraço partido

[ao som de ‘Ain’t no cure for love’, de e com Leonard Cohen]   Logo que o abraçou sentiu sua fragilidade. Seria o resultado de anos de carência ou o abandono a que se entregou nos últimos meses? Os ossos … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

O doce sem voz

[ao som de ‘Sometimes I feel like a motherless child’, de domínio público, na voz de Jessye Norman]   Não existe torta de peras ao vinho na confeitaria em que Evandro Affonso Ferreira escreveu ‘Minha mãe se matou sem dizer … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Duas rodas, quatro olhos

Quando entrei para a escola não dava para entender bem as palavras no quadro negro, mesmo sentando bem na primeira fileira. Nada parecia fazer sentido, como as imagens da TV sem antena. Minha mãe se preocupou. Não fazia parte dos … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Que talvez exista

Moro em uma cidade fundada por um santo. Que agora, tanto como antes, precisa de ajuda extra-humana. Para lidar com a falta de cuidado, falta de apoio. De viajar por suas distâncias com cada vez menos linhas de ônibus, e … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Matrix in fabula

Escrevo em um caderno feito de pedra. Não, não são lascas ígneas, placas pré-históricas aplainadas de rochas graníticas. O caderno tem folhas lisas, mais lisas que aquelas de celulose ou algodão. É um produto ecológico, que não consome árvores nem … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário