A beleza da viagem

o rio Arno e a região sudoeste de Florença vistos a partir da Galeria Uffizi por Riccardo Imaeda

A beleza está quase extinta nos jornais e outros meios de comunicação. Ela sobrevive apenas nos cadernos de turismo. Até na seção de Artes e Cultura ela foi substituída por imagens e produções que procuram antes chocar ou ‘conscientizar’ do que expressar uma visão de assombro ou encantamento diante da realidade ou da imaginação. Querem reduzir o que é bonito à ingenuidade em um mundo brutalizado e marcado pelo cinismo.

Talvez por isso o desejo de viajar se reacende. Não apenas para voltar a contemplar com prazer, mas para respirar e reencontrar o melhor de mim mesmo, que se arrisca a desaparecer sob os escombros desse inferno. Mais do que a busca de lugares novos vale a busca pela beleza que ainda sobrevive. A beleza de paisagens e obras, conjuntos e detalhes. Viajar para fugir, viajar para se manter diferente. Agora que o caminho se estreita e não encontro mais quase ninguém.

 

Anúncios

Sobre Ricardo Imaeda

Um amigo. Em passagem por terras estranhas, imigrante nativo. Tem aprendido com todas as formas de vida. Gosta de cidades e montanhas, árvores e culturas. Anda por um caminho temperado pelo zen, na incerteza de cada dia. Escreve para compreender, para encontrar.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s