Arquivo do autor:Ricardo Imaeda

Sobre Ricardo Imaeda

Um amigo. Em passagem por terras estranhas, imigrante nativo. Tem aprendido com todas as formas de vida. Gosta de cidades e montanhas, árvores e culturas. Anda por um caminho temperado pelo zen, na incerteza de cada dia. Escreve para compreender, para encontrar.

Como se houvesse depois

Tantos livros, tantas fotos e a distância de escrever. Não sei se foi um cansaço ou uma desconfiança, mas esse afastamento alonga a sensação de estar só. Como se as palavras diante de mim pudessem garantir alguma companhia. Você bem … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

As espirais

‘Não posso continuar esperando a manhã, pois nem sei de que lado ela pode chegar.’ – Menalton Braff   Antes tarde do que depois. Somente agora começo a tomar contato com a alta literatura de Menalton Braff. Que me impressiona … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

As cordas bambas de todos

[ao som de ‘Wind in wires’, de Patrick Wolf]   Em uma nublada manhã de agosto de 1974 Philippe Petit estendeu um cabo de aço no alto entre as duas torres do World Trade Center e caminhou sobre ele. Não … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Grandes esperas

Existem livros que agradeço ter vivido para poder ler e partilhar de sua riqueza. Nos últimos meses foram muitos. Alta literatura de desvelamento e reflexão sobre o estar no mundo, sentir e caminhar através das ruínas que vão se avolumando. … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Primeira última

Noite da noite, navego por músicas que ainda me tocam, esbarrando por cantos abandonados no You Tube. São coisas de sozinhos em paz com seus fantasmas de baixa reputação em feriados prolongados ou Natal e ano novo. Ali estão cantores … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Ossos

De fato são os ossos que ficam Só ossos E enfim nem passos nem figos Por isso não falo demais As frases já morrem enquanto cozinham Vieram tarde Arenosas, não cálcio O que são ossos depois que vão?  

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Contorno

[para D. R.]   Sou o que resta do vento, o arrepio da pele, o tremular e o descanso de pelos, frio e suor. Olham-me nos traços de limites fracos que me escapam toda vez que respiro. Quase sinto o … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário